Junta propõe transição dirigida por um militar


agosto 24, 2020

A Junta Militar que tomou o poder no Mali com um golpe de Estado, propôs a criação de um órgão dirigido por um militar, para conduzir um processo de transição política de três anos.

Uma equipa de mediadores da comunidade económica dos estados da África ocidental em Bamako, afirmou que a junta deseja conduzir uma transição de três anos para rever os fundamentos do estado maliano.

Essa transição será dirigida por um órgão presidido por um militar, que será simultaneamente chefe de Estado.

A junta militar concordou que o Presidente deposto, Ibrahim Boubacar Keïta, detido pelos militares no golpe de estado, possa regressar à sua residência e que possa viajar para receber cuidados de saúde.

Comentários(0)

Log in to comment