Eurodeputados em tolerância zero


fevereiro 14, 2020

Após o escândalo "Luanda Leaks”, a Comissão Europeia mostra-se disposta a reforçar os instrumentos de combate a fraudes, assim como reclamam da vulnerabilidade de Portugal ao branqueamento de capitais.

Os eurodeputados defendem "tolerância zero para o dinheiro sujo" no bloco, depois das revelações sobre os alegados esquemas financeiros da empresária angolana Isabel dos Santos, no caso "Luanda Leaks", que envolvem empresas portuguesas.

A comissária Helena Dalli, afirmou que Bruxelas está disposta a reforçar os instrumentos de combate ao branqueamento de capitais e à evasão fiscal. E apontou "desigualdades de país para país" na aplicação de leis contra a evasão fiscal e propôs a criação de um novo mecanismo de supervisão.

Declarou ainda, que uma melhor associação das regras de combate ao branqueamento de capitais e uma melhor supervisão são fundamentais para melhorar a estabilidade do sistema financeiro na União Europeia.

Comentários(0)

Log in to comment