Desvios de divisas afastam 300 bispos e pastores da IURD


novembro 29, 2019 - 38 vizualizações

Edir Macedo perde 300 bispos e pastores, por estar alegadamente ligado, a desvio de divisas e práticas que não seguem os padrões da realidade angolana.

A venda de mais de metade do património da IURD sem consulta prévia, o desvio de divisas da igreja, assim como a prática da vasectomia imposta aos homens casados ou não, que fere padrões da realidade cultural africana e angolana (por inibir o homem de reproduzir), são os factores principais, que levaram 330 bispos e pastores a se afastar da liderança da IURD e de qualquer relação com o líder da mesma Edir Macedo.

António Pedro Correia e Silva (membro da Direcção da IURD), veio em defesa da mesma, alegando serem discursos difamatórios e não reais, originados de ex-pastores, afastados da instituição por desvio moral e condutas criminosas.

Muitos factores foram apresentados como motivadores, tanto que um dos mais inquietantes, é a descriminação que se vive, na delegação de qualquer cargo administrativo ou eclesiástico, que obriga a nacionalidade brasileira.

Apelam aos bispos e pastores não nacionais, abandonem o país e que a igreja seja liderada por nacionais apenas.

Comentários(0)

Log in to comment