África está livre da Poliomielite selvagem


agosto 26, 2020

A poliomielite selvagem foi considerada, ontem, erradicada do continente africano, quatro anos depois do registo dos últimos casos, no Nordeste da Nigéria.

Quem confirmou a informação foi o secretário de Estado para a Saúde Pública, depois de ter participado na 70ª sessão do Comité Regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para África.

Franco Mufinda esclareceu que Angola teve, nos últimos oito meses, três casos circulantes do vírus, devido à baixa cobertura da vacina, mas o país não tem registo de pólio selvagem, desde Março de 2011. O Governante garantiu que a partir do dia 4 de Setembro, o Ministério da Saúde vai dar início à segunda fase de vacinação, nas províncias do Namibe, Huambo, Zaire, Cunene e Cuando Cubango, uma campanha que devia ser realizada no primeiro trimestre deste ano.

O Secretário disse que na reunião, por videoconferência foram abordados dois pontos, nomeadamente “Resposta à Covid-19 no continente” e a “Erradicação da pólio selvagem em África”.

 A OMS, no seu comunicado final, depois da reunião em videoconferência, considerou que a erradicação da poliomielite selvagem é graças aos esforços mobilizados pelos governos, profissionais de saúde e comunidades, onde mais de 1,8 milhão de crianças foram salvas da doença.

A reunião contou com a participação do director-geral da OMS, o etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus, da directora da organização para a África, Matshidiso Moeti, assim como dos multimilionários filantropos Aliko Dangote e Bill Gates. “É uma vitória formidável e alívio, um desafio que começou há mais de 30 anos no continente africano”, disse Tunjui Funshuo, médico do Comité Pólio Nigéria da Associação Rotary International.

Lembrar que a poliomielite é provocada pelo “poliovírus selvagem” (PVS). É uma doença infecciosa aguda e contagiosa, que afecta principalmente as crianças. Ela ataca a medula espinhal e é capaz de provocar uma paralisia irreversível. A doença era endémica em todo o planeta até o desenvolvimento de uma vacina nos anos 50 do século passado.

Comentários(0)

Log in to comment